eee2p.gif (2459 bytes)

Economia & Energia
No 24 - Janeiro - Fevereiro 2000  ISSN 1518-2932

setae.gif (977 bytes) English Version 

Support:         
fapemiggif.gif (1508 bytes)

BUSCA

CORREIO

DADOS ECONÔMICOS

DOWNLOAD

e&e ANTERIORES

e&e No 24

Página Principal

Elaboração da Matriz Energética: Metodologia e Aplicações

Demanda Energética e Emissões no Setor Doméstico

Coeficientes da Matriz de Emissões 

http://ecen.com

 

Vínculos e&e
Livro de Visitas
Matriz Energética e de Emissões

http://ecen.com/matriz

 

 

COEFICIENTES DA MATRIZ DE EMISSÕES

PROJETO "FORNECIMENTO DE INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA ACOPLADAS A UMA MATRIZ ENERGÉTICA"    

CONVÊNIO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA / 
ECONOMIA E ENERGIA - ONG     Meta 3   31 de janeiro de 2.001 

Introdução 

Como etapa para obter a matriz de emissões a partir de uma extrapolação da matriz energética é necessário escolher coeficientes que possam, a partir do consumo de combustíveis, em energia final, inferir as emissões correspondentes. Como primeira aproximação serão usados os coeficientes do Intergovernmental Panel on Climate Change – IPCC revisão de 1996, Na medida do possível serão adotados os valores mais adaptados às condições brasileiras levantados nos trabalhos para o inventário nacional e as projeções para novas tecnologias 

 Metodologia 

 Este trabalho descreve a metodologia usada para estimar a matriz de emissão dos gases do efeito estufa provenientes da combustão dos diversos energéticos usados nos vários setores da economia.

O objetivo é obter um coeficiente que multiplicado pelo consumo de cada energético em um específico setor da economia forneça a quantidade emitida de cada um dos gases do efeito estufa.
No presente cálculo foram usados os valores dos fatores de emissão fornecidos pelo Intergovernmental Panel on Climate Change – IPCC, revisão de 1996. 

A metodologia do IPCC separa o cálculo dos gases do efeito estufa da seguinte forma: 
 
      - Emissão de CO2 a partir do teor de carbono dos combustíveis; 
       - Emissão de CH4, N2O, NOx e CO a partir do consumo do energético organizado por setor da economia. 
       - Emissão se SO2 a partir do teor de enxofre no combustível e da retenção de enxofre nas cinzas. 

 Descrevemos a seguir os passos usados no cálculo dos coeficientes de emissão. 

 I) Coeficientes para CO2 

            1) conversão para terajoule 

O fator de conversão para terajoule usado é     A= 41,868 TJ/103 tep 

             2)multiplicação pelo fator de emissão para calcular o teor de carbono 
O IPCC fornece fatores de emissão (em toneladas de C/TJ) para líquidos fósseis primários e secundários, sólidos fósseis primários e secundários, gás natural e biomassa sólida, líquida e gasosa. 
                B = fator de emissão do energético 

 3)correção para carbono não-oxidado 

 Fração de carbono oxidado 

Carvão  0,98
Petróleo e seus produtos 0,99
Gás  0,995

             C = fração de carbono oxidado do energético 

 4)conversão do carbono oxidado para emissão de CO2 

 Multiplicando-se o fator de conversão pelo fator de emissão para o combustível em pauta (vezes10-3 para termos o fator em Gg de C/TJ) e pela fração de carbono oxidado correspondente, teremos o coeficiente de emissão de carbono em Gg/10 3 tep de combustível. Para se obter o coeficiente de emissão de CO2 basta multiplicar o coeficiente acima por 44/12. 

             Coeficiente de emissão de CO2 = A* B*10 –3 * C* 44/12 (Gg de CO2/103 tep)

 2) Coeficientes para CH4, N2O, NOx e CO

 O IPCC fornece fatores de emissão para gases acima para os seguintes energéticos e setores da economia (em kg/TJ):
            Energético: carvão, gás natural, petróleo gasolina e diesel), lenha e rejeitos de lenha, biomassa e outros rejeitos
            Setor : Indústria de energia, Indústria manufatureira e Construção, Transporte (aéreo, rodoviário, ferroviário e hidroviário) e Outros Setores ( comercial/institucional, residencial, agricultura, silvicultura e pesca)

 1)      conversão para terajoule

O fator de conversão para terajoule usado é
             A = 41,868 TJ/103 tep

 2)      multiplicação pelo fator de emissão (do respectivo gás) para o setor da economia e referente ao energético em pauta.

 B = fator de emissão do energético em pauta para o setor específico da economia

 Multiplicando-se o fator de conversão pelo fator de emissão (vezes 10-6 para termos Gg do gás/TJ), teremos o coeficiente de emissão do respectivo gás em Gg/10 3tep.

                 Coeficiente de emissão (do respectivo gás) = A B*10 -6 (Gg / 10 3 tep)

III) Coeficientes para SO2

 1) conversão para terajoule

O fator de conversão para terajoule usado é
             A = 41,868 TJ/103 tep

 2)      cálculo do fator de emissão de SO2

 3)   B= 2* [(% do teor de enxofre /100)]*[1/valor calorífico líquido]*[(100-% retenção do enxofre na cinza)/100. 

 O IPCC fornece o valor calorífico líquido para diversos energéticos em TJ/10 3 t.

            Coeficiente de emissão de SO2 = A*B* (Gg/103 tep)

 Nota: O teor de enxofre no gás natural é dado em g/m3 e o valor calorífico médio deve ser dado em kJ/m3. O teor de enxofre no gás natural não deve ser dividido por 100 no cálculo de B.

Resultados

 As planilhas em anexo mostram os valores preliminares a serem usados.