e&e

Economia & Energia
Ano XVII-No 88
Janeiro
/Março 2013
ISSN 1518-2932

e&e  OSCIP

setae.gif (977 bytes)e&e in English

BUSCA

CORREIO

DADOS ECONÔMICOS

DOWNLOAD

OUTROS NÚMEROS

e&e No 88

Página Principal

Brasil: Energia, Economia e Comércio Externo de Bens

Existe a possibilidade de um novo apagão?

Formas de regulação do suprimento da Energia Elétrica

Acompanhamento da situação

Omar Campos Ferreira

Apoio:

CNPQ

 

Parceria:

 

ecentex

 

http://ecen.com
Vínculos e&e

Veja também nosso suplemento literário

http://ecen.com/
jornalego
 

Nº 88: Janeiro/Março de 2013   

Versões em Inglês e Português disponíveis em: http://ecen.com

Informações sobre a Organização
 
Economia e Energia - e&e  OSCIP

_______________________________

Editorial:

Omar Campos Ferreira (1931 – 2013)

Omar Campos Ferreira foi um competente engenheiro com aguçado espírito de físico e especial predileção pela Termodinâmica. Seus artigos, como suas aulas, eram sempre claros e precisos e campeões de acesso em nossa revista.

Sabia conciliar seu pensamento lógico e preciso com uma religiosidade completamente isenta de dogmatismo. O Sermão da Montanha era não só sua passagem bíblica favorita, mas seu código de vida.

Artigo:

Brasil: Energia, Economia e Comércio Externo de Bens

João Antonio Moreira Patusco

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu em média apenas 2,6% a.a. entre 1980 e 2011, enquanto a economia mundial cresceu 3,2% a.a. O artigo apresenta e analisa uma série de indicadores relativos à maior inserção de commodities intensivos em capital e de baixo Valor Agregado (VA) na economia e no comércio externo. Foram consideradas as commodities: aço, ferro-gusa, pelotas, minério de ferro, ferro-ligas, alumínio, alumina, bauxita, celulose, papel, soja e açúcar. São analisados os indicadores: Energia Agregada a Produtos Exportados, Intensidade Energética da Indústria, Paridade do Comércio Externo de Bens, Salário Setorial, Participação do Salário no VA e no PIB, Investimentos em Energia, Participação das Commodities no PIB e no Consumo de Energia. Os indicadores analisados e a continuidade da crise econômica nos países da Europa não são favoráveis a previsões otimistas.

 

Textos para discussão:

Existe a possibilidade de um novo apagão?

Carlos Feu Alvim

Existe a possibilidade de um déficit no abastecimento de eletricidade em 2013 como o de 2001?

O objetivo deste trabalho é permitir uma avaliação clara e independente da possibilidade de um déficit de abastecimento no Brasil em 2013.  Para tanto, são analisados três cenários, modificando a afluência ou capacidade não hídrica considerada: Básico (afluência normal: 100%), “Afluência de 2001 (83%)” e de Mínima Afluência (70%).

Conclui-se que não existem perspectivas efetivas de racionamento para o ano de 2013 se for possível utilizar 70% da capacidade não hídrica do Sistema Integrado Nacional. As dúvidas que restam estão ainda relacionadas com a efetiva mobilização das usinas térmicas em um caso de seca muito severa em 2013.

 Acompanhamento da situação
até 21 de Março de 2013:
Sinal amarelo

A conclusão da avaliação da e&e até o final de ano foi que a probabilidade de desabastecimento de energia elétrica era reduzida, mas a situação merecia um acompanhamento e exigia o uso adequado da capacidade não hídrica existente, predominantemente térmica, para recompor o nível dos reservatórios que estava, no início do ano, abaixo do desejável. Colaborando com esse acompanhamento, a e&e analisou a situação até 21/03/2013. A afluência nessa estação de chuvas está sendo 20% abaixo da esperada e os estoques de água nos reservatórios só agora atingiram 50%. Não foi ainda alcançada a capacidade térmica que daria segurança ao sistema o que pode gerar inquietude sobre o abastecimento elátrico (sinal amarelo). Chuvas normais nos próximos meses ou o aumento da geração não hídrica pela maior mobilização das térmicas ou a entrada em operação de novas unidades poderia dar tranquilidade para este ano e o próximo.

Texto em pdf da última avaliação 21/03 (download)

Atualização:

Atualização tabelas e gráficos 31/03/2012 (download)

Formas de regulação do suprimento da energia elétrica

O sistema brasileiro é um sistema em transição de predominante hídrico e autorregulável por meio de reservatórios para um sistema misto ainda predominantemente hídrico mas com insuficiência de reservatórios para sua regulação. A estabilidade do sistema passa a depender de outros tipos de energia fornecendo a base ou possibilitando suprir a variação sazonal ou de anos mais secos. O aumento de uso de fontes alternativas (eólica e biomassa) podem ser positivas para a regulação sazonal mas introduzem outros tipos de instabilidade ao sistema.As diferentes formas de alcançar esta regulação são discutidas.

 

Ensaio:

As Grandes Navegações Portuguesas e a Conquista das Águas Profundas pelo Brasil

Maria Malvina Gomes e Souza Bastos

Graphic Edition/Edição Gráfica:
MAK
Editoração Eletrônic
a

Revised/Revisado:
Tuesday, 01 October 2013
.

Contador de visitas