Economia & Energia

Evolução das Resevas Internacionais Brasileiras
Dados
......

WB01517_.gif (727 bytes)Gráficos
# Evolução das Reservas Internacionais do Brasil (a partir de 1967)

# Evolução das Reservas Internacionais do Brasil (a partir de 1994)
# Evolução dos Indicadores da Reserva do Brasil
# Evolução das Reservas de Países em Desenvolvimento
# Evolução das Reservas de Países Desenvolvidos
# Reservas de Vários Países

Edição Gráfica:
MAK
Editoração Eletrônic
a
marcos@rio-point.com
Revisado:
Monday, 08 October 2001.

http://ecen.com

Reservas Internacionais do Brasil

Responsável: Aumara Feu
aumara@ecen.com

Reservas Internacionais do Brasil

Observação relativa ao início de 1999: A queda nas reservas brasileiras em termos absolutos  teve comportamento diferente da relativa ao PIB. Com a desvalorização do real houve uma redução do valor nominal do PIB em dólares e um aumento na relação reserva/PIB. Depois houve uma queda em valor absoluto e recuperação do relativo.

Indicadores da reserva Internacional do Brasil

 

 

Reservas de Países em Desenvolvimento

Os três países tentaram manter níveis de reserva muito próximos em relação ao PIB de 1997 a 1999. Depois de 1999, o Brasil passou por um período de declínio no nível das reservas se recuperando no final de 2000. Nota-se, também, que dado o comportamento  crescente das reservas do  México  desde de 1994, seu nível  tem se distanciado dos outros países no final do período.

Observação: A crise do México (1994/1995) provocou queda nas reservas dos três países. A Asiática (1997) e a da Russa (1998) abalaram somente as reservas do Brasil. Em 2000, as reservas brasileiras caíram, enquanto a dos outros países,  Argentina e  México, permaneceram constantes em termos relativos.

Reservas Internacionais do Brasil em %PIB e em US$ bilhões

No ano de 1998, quando as reservas atingem 5,2% do PIB, o governo Brasileiro recorre à ajuda do Fundo Monetário Internacional - FMI. A ajuda, no entanto, não contém a fuga de divisas, levando o governo, em janeiro de 1999,  a desvalorizar o real, elevando o nível das reservas: primeiro em % do PIB, dada a queda no valor do PIB em US$, e depois em valores nominais. Esta recuperação,  além de não ter sido suficiente para retomar o patamar anterior a crise Russa, só dura até o final do ano de 2000, quando as reservas voltam a apresentar tendência declinante, chegando no meio do ano 2000 ao seu menor nível  pós-real.

Reservas em Países Desenvolvidos

 

Reserva em vários Países

 

Fonte: e&e e Banco Central

Contador de acesso