A Produtividade do Capital

Carlos Feu Alvim
feu@ecen.com


Overview
Investimentos e Crescimento no Japão, Coréia e Brasil
Capital como Limitação ao Crescimento Econômico
Como avaliar a Razão Capital/ Produto ou a Produtividade de Capital
Evolução da Razão Capital/Produto para alguns Países
Investimento necessário para crescer
As Imposições da Globalização e a Redução da Produtividade do Capital
Tabelas: Razão Capital/Produto


Overview ou Resumo Executivo

O capital não tem estado entre as preocupações com a produtividade que tem caracterizado esta fase de globalização.

Anteriormente (Brasil :Crescimento Possível /Bertrand 1996) havíamos apontado este fator como o mais importante limitador do crescimento brasileiro. Uma avaliação para 15 países, baseados nos dados das contas nacionais publicados pelo FMI, mostra que o fenômeno é mundial.

O Japão, por exemplo, só consegue a metade do crescimento que obtinha na década de sessenta investindo os mesmos 30% do PIB. A Coréia para crescer 10% do PIB teve que passar de um investimento de 25% para 35% do PIB.

Provavelmente pode-se correlacionar à perda de produtividade do capital o aumento da produtividade em mão de obra recentemente repercutida nos meios de comunicação:

é aliás comum que o aumento de produtividade, referido apenas à mão de obra, seja apontado como o índice de produtividade da indústria.

Os novos contigenciamentos à produção relacionados ao meio ambiente, à economia de energia, e à substituição de petróleo, além da automatização, podem estar contribuindo para a queda da produtividade do capital.

Topo Documento Principal

Investimentos e Crescimento no Japão,

Coréia e Brasil

No início da década de sessenta o Japão tinha um investimento, medido pela formação bruta de capital fixo, de cerca de 30% do PIB e crescia a 10% ao ano. Para os mesmos 30% do PIB de investimento, no início da década de oitenta, o Japão só conseguia crescer cerca de 4,5% ao ano. Esse quadro parece se manter no início desta década



A Coréia, que vem crescendo regularmente cerca de 9% ao ano desde os meados da década de sessenta, teve que elevar seu investimento anual de 24% do PIB naquela época, para cerca 35% do PIB no início da década de noventa.


O Brasil que na década de cinqüenta crescia cerca de 7% investindo 15% do PIB e chegou a crescer, no início da década de setenta, mais de 10% ao ano investindo cerca de 20% do PIB só conseguiu crescer, a partir de 1980, cerca de 3% ao ano investindo 23% do PIB (preços correntes).


 

Esses dados significam que o crescimento econômico passou a exigir um investimento crescente em termos de PIB ou, em outras palavras, houve uma redução da produtividade de capital.

Topo Próxima Documento Principal

Capital como Limitação ao Crescimento Econômico
Como avaliar a Razão Capital/ Produto ou a Produtividade de Capital
Evolução da Razão Capital/Produto para alguns Países
Investimento necessário para crescer
As Imposições da Globalização e a Redução da Produtividade do Capital
Tabelas: Razão Capital/Produto